A Cachorra, Demônio dos Rios

A Cachorra, Demônio dos Rios

Hydrolycus armatus

Os rios da Bacia Amazônica e da Bacia do Tocantins / Araguaia são o lar, entre outros, de um monstro com uma ferocidade desigual: a cachorra. Apelidada de “peixe vampiro”, essa espécie possui características remarcáveis, de dar inveja à piranha ou até mesmo ao trairão.

A cachorra tem um corpo longilíneo; como os salmões ela é capaz de vencer violentas correntes d’água. A sua boca é enfeitada com dois caninos enormes ao nível do maxilar inferior. Quanto aos outros dentes, todos muito afiados, imaginamos os danos que podem causar em suas presas...

A cachorra é um predador de emboscada agressivo que não da moleza para as suas presas. Os seus caninos servem para perfurar os órgãos vitais dos peixes que ela captura, com uma velocidade impressionante.

Na fisgada, espere uma defesa elétrica. É difícil de acreditar na potência desse peixe! É um peixe que requer concentração e firmeza por parte do pescador, em função dos inúmeros saltos e arrancadas. Por outro lado, a cachorra não tem a resistência da pirarara ou do jaú fora d’água; é melhor colocá-la de volta na água rapidamente e permitir que ela reoxigene antes de liberá-la.

Em relação ao tamanho, a cachorra pode atingir até 1m e pesar até 15kg. Um belo adversário! Uma cachorra de 80cm já é um baita desafio, prepare-se para a adrenalina!

Dicas:

A cachorra ama água rápida e zonas rochosas, onde ela se lança à ataques fulminantes.
• Jogar a isca e puxar de volta com uma sacudida normalmente traz sucesso.
 Use uma linha forte, caso contrário ela pode romper.

Características da Cachorra na pesca esportiva:

• Ataques brutais
• Combate espetacular, acompanhado de muitos saltos
 Peixe esportivo de um raro vigor