O Pantanal

O Pantanal

O Pantanal

O Pantanal é a maior zona úmida natural do mundo. Essa região abriga uma flora rica e atípica que abrange os principais ecossistemas brasileiros. Entre esses difrerentes ecossistemas, tem a savana e a floresta aluvial, algumas espécies de vegetação da Caatinga, acompanhadas de espécies bem específicas da Mata Atlântica. O Pantanal é um dos raros lugares do mundo para encontrar animais em grande abundância.

De outubro a março, as águas que decorrem dos rios e dos planaltos vizinhos transformam a região em uma imensa planície alagada. Em função desse fato, os habitantes locais (os pantaneiros), utilizam o barco como meio de transporte quando as estradas se tornam intransitáveis. Mas a partir de Maio um outro Pantanal se revela: as chuvas param, a água recua e o nível dos rios começa a cair. Assim, as inundações sazonais traduzem o ritmo da vida no Pantanal; elas contribuem para o seu  equilíbrio e para a singularidade desse ecossistema. 

Em agosto, quando o período seco está no auge, podemos observar um grande número de animais. Apenas transitando pela Transpantaneira – estrada que liga Poconé à Porto Jofre – é possível avistar jacarés e capivaras, grandes roedores da região. Mas atenção, esteja preparado! A qualquer momento papagaios, garças, tuiuiús, tucanos e outras aves podem sobrevoar a estrada, dislumbrando e encantando o viajante. Com um pouco de sorte, um cervo-do-pantanal também pode ser avistado na beira da estrada.

Felizmente, não é necessário ir muito longe para se encontrar com os animais. Algumas pousadas estão instaladas em áreas de natureza conservada, onde nada parece perturbar a vida animal ao seu redor. Saindo do seu quarto pela manhã, é possível se deparar com quatis, com araras-azuis, com araçaris. Se o seu objetivo é ver os tamanduás, é necessário madrugar: eles são animais crepusculares, primariamente ativos no amanhecer e no escurecer.

O Pantanal concentra uma vida animal e vegetal muito intensa, uma das mais abundantes do mundo. Sua beleza intocada e o seu lado selvagem vão levá-lo para a intimidade de uma natureza curiosa e dinâmica. 

O Pantanal é…

• Mais de 3500 espécies vegetais

• Mais de 1200 espécies animais

• Uma notável fonte de biodiversidade

• Uma área de proteção reconhecida pela UNESCO

• Um imenso santuário animal

• O destino número 1 no Mato Grosso

Como chegar lá?

Partindo de Cuiabá, a principal cidade do Mato Grosso, você deve percorrer por volta de 100km até chegar a cidade de Poconé, que se encontra na porta do Pantanal. A partir de Poconé você tem a possibilidade de escolher uma das inúmeras pousadas localizadas ao decorrer da Transpantaneira para se acomodar.

A saber:

• Se o seu objetivo é a observação dos animais, dê preferência a estação seca. De junho a setembro, a quase ausência de mosquitos, as condições meteorológicas favoráveis e o recuo das águas contribuem para uma estadia excepcional, especialmente se o seu objetivo é ver uma vida animal abundante (onça-pintada, tamanduás e antas são vistos mais facilmente nesse período).

• Se você procura um bom compromisso e quer descobrir um Pantanal diferente daquele da seca, o mês de abril oferece belas surpresas. As águas ainda estão muito altas e a vegetação extremamente verde. Você poderá ver pássaros de todos os tipos, alguns jacarés e iguanas, e se você tiver sorte durante os safaris noturnos, o tamandúa-bandeira. Os passeios de barco, permitem uma imersão total na região e a descoberta das paisagens típicas do Pantanal.

• Em realação aos safaris sob medida, saiba que certas pousadas possuem localização privilegiada para a prática e que existem agências e guias experientes e especializados. Eles vão se adaptar aos seus anseios e aos seus objetivos (observação de onças ou observação de pássaros, por exemplo).

Por favor, note que essas informações são meramente indicativas. A experiência de um turista pode variar muito de um safari para outro de acordo com o guia, o local selecionado e a temporada. O fator sorte também não deve ser menosprezado. Nunca vá esperando ver uma onça-pintada, um tamandúa-bandeira ou uma anaconda, pois esses encontros permanecem incertos e podem exigir muita paciência. Isso também depende do seu orçamento, pois passeios personalizados exigem um grande investimento financeiro.